A evolução dos livros digitais no Brasil [atualizado]

Vale a pena conferir o texto de Lucas Fontenele *

A Equipe do programa iPad na sala de aula agradece ao Lucas pelas boas dicas apresentadas. 😉


O Brasil é um dos países que mais lançam obras por ano. Mais de 50 mil novos títulos são lançados e disso ninguém pode ter dúvidas. Agora, com a febre dos tablets, as coisas podem mudar, digo, mudar pra melhor. Novos livros podem ser criados com muito mais facilidade e com muito mais alcance. Criados mesmo, pois além de escritos, eles reúnem música, pequenos vídeos, jogos interativos e um design inovador em um só lugar e com um preço acessível. Mas quem ganha mais com isso? Digo-lhes: as crianças.

A tecnologia móvel dos tablets – mas não só deles – estreou um novo cenário no já fantástico mundo dos livros. Obras interativas despertam cada vez mais o desejo da leitura, do raciocínio e principalmente do interesse de ler dos jovens. O mundo fantástico está muito mais interessante, pois agora se lê, se vê e se escuta, é fenomenal. É incrível como as crianças são as mais difíceis de se entreter, mas ao mesmo tempo as mais fáceis de prender a atenção.

Exemplo claro dessa união entre livros e tablets são as obras infantis que cada vez mais vão surgindo, em especial, do famoso autor infantil Ziraldo, fenômeno nacional que estreou alguns títulos clássicos e inéditos – para o tablet iPad, da Apple – na Bienal do Livro que ocorreu este ano no Rio de Janeiro. O autor apresentou recentemente duas novidades em formato digital. A primeira, de sua nova coleção, “O Menino da Terra”, e o seu clássico “O Menino Maluquinho”, são exemplos de livros verdadeiramente fantásticos.

O Menino da Terra é o terceiro de uma coleção chamada “Os Meninos dos Planetas”, iniciada com o livro “O Menino da Lua”. Segundo a assessoria da imprensa da Globo Livros o livro-aplicativo Menino Maluquinho é o primeiro a ser lançado em versão final para compra de um livro do autor Ziraldo para iPad

O autor cita que realmente é de grande importância o uso da tecnologia para estimular crianças e jovens para o mundo da leitura, mas diz que nos mais de 30 anos em que escreve obras sobre meninos, o livro sempre será o objeto mais bonito e importante que o ser humano criou – são mais de nove obras escritas sobre meninos.

Dentre as características dessas obras e de algumas outras que vêm aparecendo no Brasil, temos: a gravação de voz no decorrer da história (para que a criança possa ouvi-la na ausência de seus pais), autógrafo digital, animação de movimentos, jogos envolvendo os personagens do livro com direito ao uso do acelerômetro, vídeos sobre o autor e área destinada a comentários online dos leitores (ou seus pais).

Como Ziraldo, há vários autores de menor ou de igual expressão nacional – como o Walcyr Carrasco e seus livros “A Ararinha do Bico Torto” e “Meus Dois Pais” – que apostam na tecnologia para entreter e ensinar os nossos jovens, crianças e até mesmo adultos de maneira cada vez mais interativa, prendendo cada vez mais a atenção.

De fato, está cada vez mais claro que a tecnologia veio para ficar no quesito aprendizagem e educação, tanto na vida particular como dentro de colégios e universidades. Espera-se que os governantes percebam a importância e a finalidade do uso de obras como essas para o desenvolvimento de nossos jovens brasileiros e que invistam cada vez mais nessa ideia.

PS.: A editora de Ziraldo na Coleção “Os Meninos dos Planetas” é a Melhoramentos, com apoio e desenvolvimento feito pela PUNCH! Comunicação. Ziraldo em sua Obra Menino Maluquinho é publicado, para iPad, pela Globo Livros – Editora Globo S/A – em conjunto com a empresa Gonow Tecnologia, –  As duas são editoras independentes. Já Walcyr Carrasco tem como editora a Abril Educação, através da Editora Ática.

* Lucas Fontenele é advogado, entusiasta de temas voltados à tecnologia e à Apple e colunista/editor dos blogs iPodSchool e Blog My iNews

Observação: Texto originalmente publicado no Jornal Brasil247.

Oi!! Gostou?! Não gostou?! Conte pra gente!! ;-)